Vinhos argentinos para o inverno

 

Apesar de as temperaturas já estarem muito baixas nesse ano, o inverno só começa oficialmente no dia 21 de junho. Isso significa que ainda temos uns bons meses de tempo propício à lareira e vinhos!

Pra começar as nossas indicações vamos à Argentina, país de inúmeras regiões favoráveis ao desenvolvimento das videiras que se estendem ao longo de toda a região da Cordilheira dos Andes, a oeste do território. De norte ao sul são quase 220 mil hectares cultivados. Ao longo de cinco séculos o país desenvolveu uma viticultura única que mescla a tradição e novas tecnologias, sendo conhecido no mundo inteiro pela uva Malbec.

Foto_nova_1

A maior parte do vinho argentino (80%) é elaborado em Mendoza, onde os vinhedos estão localizados em altitudes entre 500 e 1500 metros, em microclimas diferentes. É de lá que vem rótulos que fazem sucesso em todo mundo – tintos ricos, macios e concentrados. São exemplares fáceis de gostar desde o primeiro gole e com excelente relação de custo e qualidade.

A argentina Nieto Senetiner

foto_nova_2

A Nieto Senetiner, que tem seus vinhos trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora, começou sua produção vinícola em 1888, quando imigrantes italianos fundaram e plantaram as primeiras vinhas no vinhedo de Vistalba, na sub-região de Luján de Cuyo, em Mendoza. Em 1969, as terras foram adquiridas pelas famílias Nieto e Senetiner e em 1998 começou a fazer parte do Grupo de Negócios da Molinos Río de la Plata.

A propriedade é constituída por três fazendas com 400 hectares de vinhas em diversos vales com características diferentes. Na adega, são realizadas melhorias constantes para o melhor resultado a partir da união da habilidade artesanal com a utilização de tecnologia de ponta. Conheça nossas sugestões de tintos da vinícola para esse inverno!

Benjamin Nieto Cabernet Sauvignon branco

Benjamin Nieto Cabernet Sauvignon

Esse vinho é elaborado no tradicional microclima de Luján de Cuyo, em Mendoza, de vinhedos que têm entre 10 e 15 anos de idade. Produzido apenas com a uva Cabernet Sauvignon, apresenta-se brilhante e límpido, com aromas de groselha e especiarias como pimenta, e suaves notas de baunilha.  Em boca, é um vinho equilibrado e de taninos suaves. A graduação alcoólica é de 13%.

Nieto Syrah branco

Nieto Senetiner Reserva Syrah

Entre as uvas internacionais que se destacam na argentina está a Syrah. Esse tinto também tem origem nos vinhedos de Vistalba, em Luján de Cuyo, de videiras com média de 45 anos de idade. Uma parte do vinho (40%) envelhece entre 6 e 8 meses em barricas de carvalho francês de terceiro uso. É um vinho intenso, que apresenta aromas de especiarias como pimentas pretas. Equilibrado e persistente em boca. A graduação alcoólica é de 14,5%.

Malbec DOC

 

Nieto Senetiner Reserva Malbec DOC

Elaborado com a uva Malbec de vinhedos de 45 anos, em média, em Luján de Cuyo, esse tinto amadurece por 12 meses em barricas de carvalho francês. Trata-se de um vinho complexo, que apresenta aromas de frutas maduras como ameixa e figo, com notas de baunilha e tabaco. Em boca é encorpado e elegante, vinho de muita personalidade. Na Argentina, a certificação DOC é dada por um conselho de especialistas aos vinhos provenientes de uma zona com terroir particular e que foi elaborado segundo normas rígidas de qualidade. A graduação alcoólica é de 14,5%.

 

Tags: , , , , , , , , , ,