Qual taça para qual vinho?

qual taça para qual vinho

Bordeaux, Borgonha, para brancos ou para espumantes: você precisa de todas elas?

Partimos do princípio que cada pessoa degusta seu vinho na taça que tiver ou quiser, mas é inegável o charme de combinar o estilo da bebida à taça correta. Os mais despojados adoram a ideia de servir diferentes tipos de vinhos em uma taça só – geralmente a de formato chamado Bordeaux, a mais comum. Já os tradicionalistas primam pelo objeto de cristal, um para cada estilo de vinho.

Toda taça possui um formato similar a uma “tulipa”, ideal para a aeração maior do líquido na parte inferior, chamada bojo; os vapores mais delicados são mais voláteis, aqueles que se dissipam primeiramente no ar. Ao girar a taça para que o vinho entre em contato com o oxigênio, aparecerão então o que chamamos de “camadas aromáticas”. Por isso, para vinhos brancos ou espumantes delicados aconselha-se as com a borda estreita.

O ideal é sempre utilizar uma taça transparente, que permita a análise detalhada da cor e das nuances do vinho. É importante segurá-la pela haste, e não no bojo, para que a temperatura da mão não altere a de serviço da bebida.

 

A taça Bordeaux é ideal para tintos encorpados e com alta concentração de taninos (não à toa o seu nome é uma referência a uma das principais regiões vinícolas do mundo, na França). A chamada Borgonha, outra célebre região francesa, possui formato de “balão” e é uma excelente escolha para tintos menos tânicos e marcados pela acidez, como os famosos Pinot Noir. O bojo é mais largo que o da taça Bordeaux, o que possibilita “abrir” melhor os aromas.

No caso dos vinhos brancos, que normalmente são consumidos em temperaturas mais baixas, utilizamos o modelo de taça um pouco menor, justamente pela questão da volatização dos aromas, que nos brancos acontece de forma mais rápida. Mas se você não possuir esse tipo de taça utilize a Bordeaux, só tenha cuidado para servir uma quantidade menor que evite que o vinho esquente rapidamente.

qual taça para qual vinho

Por sinal, é importante notar que a temperatura de serviço de cada vinho influencia diretamente na escolha da taça. Os tintos, por exemplo, devem ser servidos entre 16 e 18ºC, havendo variações entre tinto leve, encorpado ou fortificado. Já para espumantes, brancos ou rosés a temperatura deve oscilar entre 8 e 12ºC, a depender do estilo (mais leve, de médio corpo ou encorpado).

qual taça para qual vinho

O formato de taça flute é o mais comum para espumantes. Ela tem o bojo mais alongado e a borda estreita, pois a proposta é que os aromas delicados dos espumantes se dissipem vagarosamente, assim como o gás carbônico que forma as bolhas. Mas este formato já não é mais utilizado em várias partes do mundo, inclusive na França, como publicado em uma matéria da revista Decanter já há alguns anos. A justificativa é que, com o bojo maior, consegue-se perceber melhor as camadas de aromas dos espumantes mais estruturados.

qual taça para qual vinho

Para os vinhos de sobremesa as taças clássicas são as menores, como as de licor, já que geralmente os doces ou fortificados são servidos para finalizar as refeições. Mas, também neste caso, muitos preferem que eles sejam servidos em taças para tintos ou ainda nas ISO, as utilizadas em degustações oficiais, padrão mundial pelo INAO (Institut National de l’Origine et de la Qualité).

Apesar de todos estilos e indicações, lembre-se: o importante é brindar!

Tags: , , , , , ,