A nova aposta da Marqués de Tomares

 

Marques de Tomares Ribeira De Duero
O MT Selección de la Familia é fruto do projeto que o produtor elabora na região espanhola Ribera del Duero.

Da D.O. Ribera del Duero, na Espanha, vem o vinho MT Selección de la Familia, que acabou de chegar ao Brasil. Tinto de 90% Tempranillo e 10% Cabernet Sauvignon, que passa 14 meses em barricas 100% francesas, esse vinho é produzido pelo reconhecido produtor Marqués de Tomares. Uma ótima dica para acompanhar assados de cordeiro, carnes vermelhas grelhadas e queijos maturados. Além de possuir ótima complexidade aromática, apresenta bom corpo, ótima estrutura e taninos macios. É bem equilibrado e possui final persistente. A graduação alcoólica é de 14%.

A história da bodega familiar Marqués de Tomares começa em 1910, quando Don Román Montaña começou a se dedicar à elaboração e amadurecimento dos vinhos. Desde então, gerações de artesãos se formaram e atualmente a vinícola é comanda pelos netos do fundador. Localizada em Fuenmayor, na região de Rioja Alta, a Marqués de Tomares é resultado de muito esforço e dedicação. A sede da vinícola, construída em 1989, conta com a mais alta tecnologia para produzir exemplares que vão de encontro aos conceitos que permeiam os vinhos espanhóis atualmente.

 A Espanha, um dos países vinícolas mais antigos que se tem notícia, reinventou seu modo de fazer vinhos e atualmente apresenta uma produção diversificada e de alta qualidade, dos alegres e frutados aos complexos e longevos. Além da produção em Rioja, o produtor possui um projeto em Ribera del Duero, a D.O. mais importante da região de Castilla y León, para a produção de vinhos de Tempranillo. O produtor Marqués de Tomares é trazido ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

Tags: , , ,

Os encantos do Malbec argentino

Atualmente a Malbec é a uva argentina por excelência, a variedade que dá os melhores resultados no país principalmente pela constante qualidade de suas safras, de Salta ao sul da Patagônia. Lujan de Cuyo, uma sub-região de Mendoza, é a primeira DOC (Denominação de Origem) das Américas. Em relação ao estilo, os malbecs argentinos são geralmente de um vermelho violáceo muito intenso e possuem aromas que lembram frutas vermelhas e pretas bem desenvolvidas, passando pelas notas florais até chegar aos clássicos aromas de especiarias. Outra característica marcante é a qualidade dos taninos: doces, suaves e macios, que tornam os vinhos agradáveis quando jovens e quando envelhecidos em garrafa.

Alguns vinhos argentinos de Malbec trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

Emília Malbec

Emilia Malbec_bx

Elaborado na região de Mendoza, pelo produtor Nieto Senetiner. Possui cor vermelha intensa e os aromas lembram ameixa madura e geleia de frutas vermelhas, com notas de especiarias. No paladar é seco, elegante e equilibrado, com taninos suaves e longo final. Sugere-se para acompanhar carnes vermelhas, massas com molhos leves, frango e queijos meia cura.

Nieto Senetiner Malbec DOC

Nieto Senetiner Malbec DOC_bx

Vinho que tem origem em Lujan de Cuyo, em Mendoza, em vinhedos de 45 anos. Amadurece durante 12 meses em barrica de carvalho francês. O fato de ele ser DOC (Denominação de Origem) certifica que o vinho provém de um terroir particular e que foi elaborado de acordo com regras que atestam sua qualidade. Na degustação, possui cor vermelho intenso, aroma de frutas maduras como ameixa e figo, além de notas de baunilha e tabaco. Em boca, demonstra muita personalidade, boa acidez e final longo e elegante. É indicado para acompanhar churrascos, carnes grelhadas em geral e massas com molhos encorpados. Possui potencial de guarda de 6 a 8 anos se armazenado em condições adequadas.

Don Nicanor Malbec

Don Nicanor Malbec_bx

Vinho também elaborado pelo produtor Nieto Senetiner, em Agrelo, Luján de Cuyo, Mendoza, em vinhedos com 30 anos de idade – Agrelo é considerado o melhor terroir em Mendoza para a produção da Malbec. Esse vinho amadurece durante 12 meses em barrica de carvalho francês de segundo uso. Na degustação, apresenta cor vermelha brilhante com nuances violeta e intensos aromas de cassis com notas de baunilha. Em boca é elegante, fresco e delicado. Indicado para acompanhar carne vermelha grelhada ou cozida e massas com molhos picantes. Sugere-se decantá-lo 30 minutos antes da degustação. Possui potencial de guarda de 7 anos se armazenado em condições adequadas.

Tags: , , , , , ,

O mundo celebra a Malbec!

O dia 17 de abril de 1853 marca a apresentação de um projeto para a fundação da Quinta Normal e uma Escola de Agricultura na Argentina, com o objetivo de desenvolver a indústria vinícola do país. Poucos anos mais tarde, o projeto foi aprovado e o país começou a despontar como grande produtor de vinhos, em especial da uva Malbec, aqui não mais utilizada em cortes, mas como protagonista de vinhos varietais. Pela importância histórica da data, a instituição Wines of Argentina (WofA) escolheu o dia 17 de abril para as comemorações do Dia da Malbec.

Entre as ações realizadas para a 5ª edição do Malbec World Day, que em 2015 acontecerá em mais de 64 cidades de 50 países do mundo, está a exibição de três curta-metragem selecionados pela WofA que levam o espectador a uma imersão na cultura da argentina e na cultura da Malbec. Os curtas Carrusel, Corazón Viñatero e Amor em Barrica de Roble podem ser vistos aqui: http://malbecworldday.com/

Tags: , , , , ,

A premiada cerveja Innis & Gunn chega ao Brasil

Se misturar cerveja e barrica de carvalho, qual o resultado? Innis & Gunn, cerveja que envelhece em barrica de carvalho e que ostenta o título de escocesa mais premiada no mundo. A história começou em 2002 quando uma tradicional destilaria escocesa de whisky contratou Dougal Sharp, o fundador da Innis & Gunn, pois queria uma cerveja especialmente para temperar as barricas de carvalho que iriam posteriormente armazenar o whisky. A ideia era agregar o adocicado da cerveja ao destilado.

Tags: , , , ,

Dia da Malbec

Graças à Argentina a Malbec é uma estrela, mas as origens dessa uva tinta que se deu muito bem em terras portenhas é europeia. Em Cahors, a pouco mais de 100 quilômetros da cidade de Toulouse, sudoeste da França, desde os tempos do Império Romano eram feitos vinhos tintos chamados “de Cahors” com a casta Cot. No século XVIII essa mesma uva foi levada para a região francesa de Bordeaux, onde era cultivada para dar corpo e cor aos tintos mais delicados feitos por ali. Já naquela época ela recebia nomes como Malbeck (em Pauillac) e Pressac ou Noir de Pressac (em Saint-Émilion), ou ainda Auxerrois.

Depois do estrago que a filoxera (uma praga que ataca os pés das videiras) fez na Europa, em meados do século XIX, sobrou muito pouca Cot para contar a história na França. Alguns anos antes disso acontecer, o agrônomo francês Michel Aimé Pouget tinha levado para a Argentina algumas mudas de videiras, pois havia sido contratado para impulsionar a Quinta Agronômica de Mendoza. A ideia era aumentar a variedade de cepas para elevar a qualidade da indústria vinícola argentina pelas mãos dos imigrantes italianos e franceses. A Malbec estava entre as apostas futuras. Logo a casta mostrou todo potencial nos diferentes terroirs argentinos e começou a produzir vinhos melhores que em seu país de origem. Atualmente a Argentina é o principal produtor de Malbec do mundo, seguida por França, Itália e Espanha.

Tags: , , , , ,

Tequila Patrón Añejo e Reposado

Chegaram ao Brasil mais duas versões da tequila super premium Patrón Spirits.
Chegaram ao Brasil mais duas versões da tequila super premium Patrón Spirits.

A tequila super premium Patrón Spirits amplia seu portfólio disponível no Brasil com o lançamento das versões Añejo e Reposado, oferecendo ainda mais opções para o preparo de drinks diferenciados. Reconhecida mundialmente pela superioridade em relação às marcas standards (geralmente consumidas em shots), a Patrón Spirits produz somente com a agave azul que nasce nas montanhas do estado de Jalisco, no México. Os produtos, trazidos com exclusividade pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora, já estão disponíveis para a venda em delicatessens e podem ser encontrados também nos principais bares de coquetelaria do país.

 A Patrón Añejo é um blend de tequilas envelhecidas em pequenas barricas de carvalho por no mínimo 12 meses e apresenta aromas de frutas cítricas, uva passa, melão, mel e notas de baunilha. Equilibrada, possui sabor suave, com final que mistura caramelo com notas defumadas.

reposado-1
A Patrón Spirit produz apenas tequila ultra premium 100% com agave azul mexicana.

Já a Patrón Reposado combina o frescor da Patrón Silver e os aromas da Patrón  Añejo e é amadurecida por dois meses em barricas de carvalho. Indicada para quem procura mais complexidade e estrutura, apresenta aromas de agave fresco, carvalho e cítricos e em boca é macia, equilibrada e com final intenso. Como todos os produtos Patrón, as garrafas são feitas à mão, numeradas e de vidro reciclável.  A graduação alcóolica de ambas é 40%.

Patrón Spirits: tradição mexicana

A Patrón Spirits Company, criada 1989, nasceu do desejo de seus fundadores, John Paul DeJoria e Martin Crowley, produzirem a melhor tequila do mundo por meio de um cuidadoso processo artesanal, do plantio ao engarrafamento. A agave azul leva oito anos para crescer e 44 minutos para ser cortada, sendo que para a produção da bebida utiliza-se apenas o miolo, chamado de pinha. Após a colheita, a pinha é levada até a sede da fazenda onde é aquecida por 72 horas. Logo depois, é triturada e encaminhada aos tanques de fermentação. Finalizado esse processo, é direcionada aos cuidados do mestre destilador Francisco Alcaraz, responsável pela supervisão do processo.

As garrafas são um charme à parte. Artesanais, são feitas de vidro reciclado e têm o rótulo e a numeração colocados individualmente. O controle de qualidade é extremamente rígido e nenhuma garrafa de Tequila Patrón vai para o mercado se não estiver perfeita. Também a sede da Patrón foi construída de acordo com a filosofia da marca: a casa lembra o espírito das tradicionais ‘Haciendas del Mexico’, com amplos quartos, salas de reunião e uma tradicional cozinha mexicana, além de exuberantes jardins disponíveis para os visitantes.

as_quatro

Além dos lançamentos, estão disponíveis no Brasil a Patrón Silver, que possui aromas da agave azul, notas frutadas e levemente cítricas que lembram abacaxi; e a Patrón XO Café, resultado da mistura de Patrón Silver com infusão de cafés finos, que possui doçura equilibrada com notas de café recém-torrado, chocolate, baunilha e final seco.

Aprenda a fazer dois drinks deliciosos com as novidades da Patrón Spirits:

AnejoAlexander

Patrón Añejo Alexander

Ingredientes

45ml de Patrón Añejo

30ml de Patrón XO Café

30ml de leite

1 pitada de nos moscada ralada parav decorar

Como fazer

Em um mixer para drinks, colocar gelo, a Patrón Añejo, a Patron XO Café e o leite. Agitar bem e coar em um copo para coquetel.

 

CortezRGB

Patrón Reposado Cortez

Ingredientes

30ml de Patrón Reposado

150ml de Riesling Alemão de colheita tardia

Azeitona para decoração

Como fazer

Em uma taça de vinho branco, coloque a Patrón Reposado (bem gelada, depois de ter ficado no freezer por algum tempo) e o vinho também bem gelado. Não adicione gelo. Mexa e sirva.

Tags: , , , , , ,

Croque Madame

Deliciosa receita de Croque Madame que vai muito bem com um Malbec argentino.
Deliciosa receita de Croque Madame que vai muito bem com um Malbec argentino.

 

Ingredientes

20g de manteiga

20g de farinha de trigo

500ml de leite integral

2 gemas

2 fatias de pão de forma

50g de presunto ibérico Josep Llorens

50g de queijo Manchego Josep Llorens

1 ovo

 

Como fazer

Em uma panela, derreta a manteiga e adicione a farinha. Cozinhe em fogo baixo por 5 minutos. Deixe esfriar. Em seguida, adicione o leite integral e misture bem. Leve a panela novamente ao fogo e cozinhe até ferver. Retire do fogo e adicione as gemas. Misture bem. Reserve. Em uma frigideira antiaderente, coloque um fio de azeite e toste os pães dos dois lados. Monte um sanduíche com o presunto e o queijo. Leve ao forno pelo tempo necessário até derreter o queijo. Regue com o molho reservado e finalize com um ovo de gema mole por cima.

 

Harmonização

Alfredo Roca Malbec, um vinho tinto do produtor mais tradicional de San Rafael, uma sub-região de Mendoza, na Argentina.

Outras sugestões: vinho tinto italiano Val delle Rose Morellino di Scansano e o vinho tinto espanhol Finca los Alijares Graciano

 

 

*Receita do livro Petites Casseroles Da Cozinha Francesa – As melhores receitas da gastronomia mais charmosa do mundo, de Marcelo Giachini.

 

Tags: , , , , ,

Bacalhau com tinto ou branco, eis a questão…

Para acompanhar a receita de bacalhau para a Páscoa, nossa sugestão é o vinho branco Alvarinho Portal do Fidalgo, português do Vinho Verde, mais especificamente da sub-região de Monção e Melgaço, excelente para peixes. Possui aroma elegante, com notas de flores e frutos tropicais. No paladar é frutado, mineral e fresco, encorpado, com muita persistência e final longo.

Portal_do_Fidalgo
Alvarinho Portal do Fidalgo

 

Caso você prefira um tinto, recomendamos o Marquês de Borba, vinho português feito na região do Alentejo com as uvas Alicante Bouschet, Aragonez, Trincadeira e Touriga Nacional. Possui intenso aroma de frutas em compota e no paladar apresenta taninos maduros e ótimo equilíbrio. E para quem achar estranho vinho tinto para acompanhar bacalhau, saiba que em Portugal é essa a preferência nacional!

Marques de Borba
Marquês de Borba tinto
Tags: , , ,